Sacramentos

Ao contrário do que muitos podem pensar, os sete sacramentos não são apenas “rituais simbólicos” com fins pedagógicos. Os sinais sensíveis do Batismo, da Eucaristia e da Confirmação, bem como as celebrações dos outros quatro sacramentos da Igreja, certamente podem ensinar muito ao povo cristão, mas a sua ação principal consiste em infundir a graça santificante nos homens. Diferentemente dos sinais humanos, que só remotamente reportam ao que significam, “os sacramentos da Nova Lei são, ao mesmo tempo, causas e sinais”, diz Santo Tomás de Aquino. Eles não só simbolizam, como “efficiunt quod figurant – realizam o que representam” (S. Th., III, q. 62, a. 1, ad 1).[1]

Ensina o Catecismo da Igreja que “a iniciação cristã realiza-se pelo conjunto de três sacramentos: o Batismo, que é o início da vida nova; a Confirmação (Crisma), que é a sua consolidação e a Eucaristia, que alimenta o discípulo com o Corpo e o Sangue de Cristo em vista de sua transformação nele”(1275).

Batismo: O Batismo é chamado de porta para os demais sacramentos, além de ser necessário para a salvação (1277). É natural, portanto, que sua recepção produza efeitos. Os dois principais e imediatos, sob condição, são: “a purificação dos pecados e o novo nascimento no Espírito Santo.”

O primeiro diz respeito à remissão dos pecados. Mas, de quais pecados o neófito é liberto? Tanto crianças quanto adultos, ao serem batizados são livrados do pecado original. Para isso, não é necessário que se arrependam, vez que tal mancha foi herdada e não cometida.

Aqueles que já atingiram a idade da razão são perdoados também de seus pecados pessoais. No entanto, para que isso ocorra é preciso que haja arrependimento. Trata-se de condição sine qua non para que, ao receber o Batismo, seja realmente perdoado de seus pecados pessoais e das penas temporais cominadas a eles.

Confirmação: Ao receber o sacramento da Confirmação pode-se dizer que a pessoa está iniciada plenamente no Cristianismo.

No Oriente, este sacramento é administrado imediatamente depois do Batismo; é seguido da participação na Eucaristia, tradição que põe em destaque a unidade dos três sacramento da iniciação cristã. Na Igreja latina administra-se este sacramento quando se atinge a idade da razão, e normalmente se reserva sua celebração ao Bispo, significando assim que este sacramento corrobora o vínculo eclesial. (1318)

Eucaristia: O Sacramento da Eucaristia é o maior e o mais importante de todos os sacramentos. Podemos dizer até mesmo que ele sim é um sacramento enquanto os outros o são apenas na medida em que se relacionam com ele. Os demais trazem em seus símbolos materiais sinais visíveis de uma ação invisível, no sacramento da Eucaristia, porém, o sinal visível é transformado e resta apenas a “aparência” de pão e a “aparência” de vinho” e nele há a presença real de Nosso Senhor Jesus Cristo. No sacramento do Batismo, por exemplo, a água é um sinal do derramamento do Espírito Santo, mas ela não é o Espírito Santo. Já na Eucaristia, o pão e o vinho SÃO Jesus Cristo glorioso, em Seu Corpo, Alma e Divindade.

Mais informações: (13) 3219-1111

 

 

Referências

1.https://padrepauloricardo.org/episodios/o-que-sao-os-sacramentos

Rua Santa Joana D'Arc, 795 - Morro do São Bento - Santos - Contato: (13) 3219-1111